Capa da Revista Galo Nº 2 de 2020
Tema livre Ano 1, nº 2 jul./dez. de 2020
Como citar?
 

Hackeando museus: movimentos de protesto no campo das artes do século 21

Resumo: O presente texto traz reflexões sobre movimentos de protestos em instituições museológicas e centros culturais no século 21, que utilizam o ativismo digital para lutar contra as desigualdades no campo das artes. Na discussão, utilizaremos como estudo de caso os movimentos de protestos que ocorreram em 13 de janeiro de 2012, no Museu de Arte Contemporânea-MoMA de Nova York, denominado de Occupy Museums; O Movimento de 02 março de 2018, também realizado no MoMA e de autoria do Coletivo MoMAR e de maio de 2018 no Centro Cultural Georges-Pompidou, em Paris, vivendo a mesma experiência com a autoria do Recycle Group. A metodologia da pesquisa consiste numa revisão bibliografia acerca da temática: movimentos sociais associado ao uso de tecnologias em ambientes culturais, como também movimentos de protestos em museus. Pretende-se com os resultados da análise discutir a importância de repensar silêncios quanto os usos dos museus a favor de movimentos sociais para a construção de um mundomais justo.

Palavras-chave: Occupy Museums. Coletivo MoMAR. Recycle Group Apps.